domingo, 17 de março de 2013

Tipos de posicionamento na mamografia


Incidência de rotina:
 


 

Crânio caudal

Incluir toda a mama; porção lateral e medial; mamilo paralelo ao filme; elevar o sulco inframamário; rodar o úmero externamente; mama centralizada no bucky.


 
 
 
 
Médio lateral obliqua
Incluir porção profunda da mama; incluir o sulco inframamário; não deixar a mama pendente; mamilo paralelo ao filme; tecido mamário bem distribuído, isso é, espalhado.



Incidências Especiais:
Magnificação
Quando em alguma das incidências da rotina básica aparecer imagem suspeita (microcalcificação, densidade assimétrica ou imagem nodular), é necessário fazer radiografia com magnificação.
 
 
Compressão seletiva
Quando em alguma das incidências da rotina básica aparecer imagem suspeita (microcalcificação, densidade assimétrica ou imagem nodular), é necessário fazer radiografia com compressão seletiva.

Rolagem

Finalidade: desfazer suspeitas por sobreposição de estruturas. Crânio caudal, gira para E ou D.
 
 

  Crânio-caudal exagerada
Todo o parênquima precisa ser visualizado. Quando isso não acontece, ou quando há suspeita de nódulo em região lateral da mama, deve-se proceder à radiografia crânio-caudal exagerada. O tubo de raios-x deve ser angulado cerca de 5°.



Cleavage

Essa incidência tem por finalidade radiografar a parte medial da mama. Esse posicionamento é feito tracionando-se as duas mamas em conjunto.
 
 
Axilar
Essa incidência pode ser útil quando há suspeita de nódulo em região axilar que não pode ser visibilizada na incidência médio-lateral oblíqua. O tubo de raios-x é angulado em 45°.




Cleópatra
Essa incidência tem por finalidade esclarecer imagens duvidosas que possam ter se apresentado na incidência médio-obliqua, o bucky pode ser angulado de 5 a 15 graus para facilitar o posicionamento de paciente com menor mobilidade de corpo. A mama é comprimida de forma que se enfatize a região lateral.
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário